Profissões

FONOAUDIOLOGIA
Fonoaudiólogo promove comunicação sadia e eficaz. Profissional cuida dos problemas na voz, na fala e na linguagem.
É o profissional da área da saúde responsável pela reabilitação dos distúrbios e das "doenças" da comunicação (problemas na voz, na fala, na linguagem), além de ser capaz de promover um modo de comunicação sadio e eficaz. 

Ele pode atuar sozinho ou em conjunto com outros profissionais da saúde em pesquisas, prevenção, avaliação e terapia na comunicação oral, escrita, voz e audição. As quatro principais áreas de atuação são voz, audição, linguagem e motricidade oral.

Segundo a professora Ruth Ramalho Ruivo Palladino, diretora da Faculdade de Fonoaudiologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), na área da linguagem, o fonoaudiólogo atua tanto na habilitação de crianças com atraso de linguagem (quando o paciente troca os sons ao falar, gagueira, atraso de desenvolvimento, problemas com o vocabulário) quanto na reabilitação de pessoas que adquiriram a linguagem e a perderam por algum motivo, como por exemplo vítimas de traumatismo craniano e derrames.


á na área da audição, o fonoaudiólogo é o responsável pela realização dos exames audiológicos, seleção e adaptação dos aparelhos de surdez e pela habilitação e reabilitação dos deficientes auditivos. Segundo a professora Ruth, os problemas de surdez podem ser congênitos ou perdas adquiridas.

Com relação aos problemas da voz, o profissional formado em fonoaudiologia atua não apenas na prevenção dos distúrbios (como rouquidão, nódulos e cistos causados pelo mau uso da voz), como também no seu tratamento. "Professores, por exemplo, são constantemente prejudicados por causa do mau-uso da voz", disse.


"O fonoaudiólogo também trabalha no aperfeiçoamento da voz de profissionais como cantores, professores, atores, locutores, advogados e telefonistas, que usam a voz como instrumento de trabalho. Também trabalham para tirar sotaques regionais", disse a professora Ruth.

Por fim, na área de motricidade oral (que trabalha a musculatura da face, da boca e da língua), o fonoaudiólogo atua para corrigir problemas relacionados à sucção, mastigação, deglutiçaõ, respiração e fala.

O curso

Em geral, os cursos de fonoaudiologia do país têm quatro anos de duração, com cerca de um ano de estágio obrigatório. As disciplinas de formação básica aparecem nos primeiros semestres do curso: sociologia, psicologia, anatomia, genética, fonética, fisiologia, fundamentos em fonoaudiologia.

 As disciplinas profissionalizantes normalmente surgem no final do segundo ano de graduação: ortodontia, neurologia, audiologia, linguagem, distúrbios da voz, entre outras. "No final do curso, o aluno tem que cumprir uma carga horária de estágio supervisionado", disse a professora Lurdes Bernadete de Souza, coordenadora do curso da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

 Segundo a professora Ruth, o perfil dos alunos de fonoaudiologia é bastante mesclado. "Tem alunos que entram na faculdade decididos a trabalhar em hospitais, por exemplo. Mas isso vai mudando no decorrer do curso, onde ele passa a ter contato com novas experiências", explica.

Na opinião da professora Lurdes, o vestibulando que quer se tornar um fonoaudiólogo precisa, antes de tudo, gostar de lidar com pessoas. "Esta é uma profissão que trabalha diretamente com outras pessoas. Portanto, antes de se candidatar, é preciso gostar do que faz", orienta.

Audiologia

    Aplicar testes para avaliar a audição de recém

Fonoaudióloga clínica


    Pesquisar, tratar e prevenir os distúrbios da comunicação oral e escrita. Atender pacientes com dificuldades no aprendizados da linguagem ou
distúrbios de origem neurológica ou psíquica, como gagueira, alterações da fala, troca e omissão de sons.

Fonoaudiologia educacional


    Estudar o desenvolvimento da linguagem oral e escrita em crianças. Criar programas de aprendizagem verbal e prevenção de distúrbios de linguagem, voz e audição em escolas, além de encaminhar para tratamento crianças com problemas. Orientar professores a usar melhor a voz em sala de aula e a adotar métodos de ensino adequados aos alunos deficientes.

Fonoaudiologia estética


    Desenvolver e aplicar técnicas para melhorar a comunicação oral, treinando linguagem, expressão e impostação da voz de profissionais e políticos.