Profissões

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL
Executar projetos de máquinas inteligentes, componentes robotizados e sistemas de integração e automação industriais (redes industriais) é função desse tecnólogo.
Ele gerencia processos industriais e acompanha o desempenho dos equipamentos de linhas de produção automatizadas. Desenvolve e instala sistemas digitais, softwares e linguagens de programação de máquinas e equipamentos. Faz também sua manutenção. Atua em vários setores industriais, como petroquímico, de bebidas e de papel e celulose. Pode ainda desenvolver produtos de eletrônica, instrumentação, controle, operação e supervisão de processos industriais. O objetivo é sempre otimizar os processos e reduzir os custos industriais.
O mercado de trabalho

Depois de passar por um período de crise em 2009, o setor industrial brasileiro começa a se recuperar. Só nos dois primeiros meses de 2010, a indústria acumulou crescimento de 17,2% em comparação com o mesmo período do ano passado. A indústria automobilística lidera a alta, seguida de máquinas e equipamentos, química e metalurgia. "A busca pela produtividade passa pela automação dos processos e as indústrias precisam de equipamentos que combinam o uso de sistemas automatizados", afirma o professor Reinaldo Carraro, coordenador do curso de Mecatrônica Industrial da Etep Faculdades de São José dos Campos. Diante disso, a demanda por esse profissional vem crescendo. Ele trabalha em companhias de todos os portes. Empresas como Embraco e Marcopolo, na Região Sul, são tradicionais empregadoras desse especialista. A procura também é grande no Sudeste, em razão do tamanho do parque industrial da região. As indústrias do setor petroquímico localizadas em Macaé, no litoral do Rio de Janeiro, e em Santos, no litoral paulista, também contratam o tecnólogo.

Salário inicial: R$ 2.550,00 (6 horas diárias; fonte: Confea/Crea).

O curso
É preciso gostar de ciências exatas, pois a base do curso combina matemática, física, mecânica, eletroeletrônica e informática. O aluno tem, também, aulas de automação e controle e muita prática de laboratório, onde aprenderá a aumentar a produtividade de máquinas com o emprego de recursos variados (comunicação de dados, controle de processos, robótica e manufatura integrada por computador). Há também inglês técnico (para auxiliar o uso de manuais e pesquisas na internet) e técnicas de comunicação e expressão. Para obter o diploma, algumas escolas exigem estágio supervisionado e um trabalho de conclusão, geralmente submetido à avaliação de uma banca de professores.

Duração média: três anos.

Outros nomes: Automatização Ind.; Mecatr.; Mecatr. Ind.

O que você pode fazer: Automação industrial
Planejar, supervisionar e instalar sistema de automação, como sensores, redes industriais e controles de temperatura e pressão. Operar softwares de automação.

Mecatrônica industrial
Projetar, instalar e operar equipamentos que mesclam mecânica e eletrônica.

Fonte: Guia do Estudante