Profissões

FÍSICA
Físico trabalha com temas que vão da medicina a finanças. Estudante pode seguir bacharelado ou licenciatura.
Gosto por ciências, matemática e curiosidade são fundamentais.

A física está em tudo e é a ciência que busca explicações para o que acontece na natureza. Por isso não é fácil definir o que faz o profissional da área. Os temas de trabalho são muito variados e podem ir desde a medicina até os sistemas financeiros; desde a menor partícula até a compreensão do universo.

“Grande parte das fronteiras do conhecimento estão na física, as coisas muito pequenas e o universo. Indústria física é tudo o que não é indústria química”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira Física (SBF), Alaôr Silvério Chaves. Se esse conceito não ajuda a explicar a carreira, outro dado pode ser tentador: “Um terço do PIB norte-americano é baseado em tecnologias com mecânica quântica”, diz Chaves.

Seja lá qual for a aplicação, os fundamentos vêm de um lugar só: da graduação em física. E, posteriormente, a pós-graduação, já que a carreira exige muitos anos de estudo a quem se destina à pesquisa.

A graduação, segundo resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE), pode ter de três a quatro anos, mas, em geral não é oferecida em tempo inferior do que quatro anos. Para cursar é necessário ter gosto por física e matemática.

“De maneira geral, a pessoa tem de ter uma verdadeira paixão por ciências. É preciso ser curioso, ter uma mente aguçada, aberta, que tenha alguma habilidade matemática ou de observação que possa carregar pessoa adiante”, afirma o coordenador do curso de física na Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio).

O curso tem bastante carga de exatas dividas em um ciclo mais básico, com disciplinas de cálculo, física e até química, e em matérias que se aprofundam nas teorias e aplicações físicas. “A maior parte das pessoas considera o curso exigente. E é preciso gente cada vez melhor. Por isso não pode ser curso fraco. É necessário bastante transpiração”, diz Morgado.

Lecionar ou pesquisar

Em nível superior existem duas modalidades possíveis na física: o bacharelado e a licenciatura. Em geral, o bacharelado é para quem pretende fazer pesquisa na academia, em empresas públicas ou particulares. “Quem vai fazer bacharelado, em geral, segue para o mestrado e doutorado. Nesse filão, os estudos demoram cerca de dez anos”, afirma Mikael Frank Rezende Junior, professor do departamento de física da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), em Minas.

Já a licenciatura é para quem pretende lecionar no ensino médio e fundamental. “Hoje faltam no Brasil 55 mil professores de física. O aluno que entra no curso de licenciatura tem o emprego garantido. O salário ainda é defasado, mas a carreira é muito certa”, afirma Rezende Júnior.

Ensino

Lecionar nos níveis fundamental e médio, em cursinhos e, com licenciatura, em universidades.

Física aplicada

Aplicar os princípios da Física em: acústica e vibrações mecânicas (materiais isolantes, diminuição de níveis sonoros e aumento de durabilidade de máquinas e sistemas mecânicos), biofísica (engenharia genética), física média (técnicas e instrumentos nucleares para diagnóstico e tratamento de doenças), instrumentação (equipamentos de medição e precisão), magnetismo (aparelhos eletrônicos), materiais (semicondutores e fibras óticas), oceanografia física ( relações entre mar e atmosfera), ótica (raios laser na medicina e telecomunicações) e superfícies (técnicas nucleares , como microscopia eletrônica).

Pesquisa básica

Elaborar teorias científicas (Física teórica) ou fazer experimentos em laboratório (Física experimental) nas áreas de acústica, atômica, matéria condensada, mecânica, nuclear e em partículas elementares.

NA UERJ:

FÍSICA - RIO 
Unidade Acadêmica: INSTITUTO DE FÍSICA ARMANDO DIAS TAVARES - FIS
Localização: Rua São Francisco Xavier, 524 - Pavilhão João Lyra Filho - 3º andar - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
Titulação: Bacharel / Licenciado
Turno: Manhã e Tarde ou Tarde e Noite
Duração Mínima: 8 períodos 
Duração Máxima: 14 períodos
Vagas Oferecidas: 178
Relação Candidato/Vaga: 




* Vagas reservadas para candidatos comprovadamente carentes que se enquadrem em uma das categorias definidas pelas Leis Estaduais 4151/2003 e 5074/2007.
** Pessoas com deficiência ou pessoas nascidas no Brasil pertencentes a povos indígenas, ou filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço.



Pode haver dados em branco quando o índice não estiver disponível ou não existir para o ano informado.


Fonte: Globo.com / UERJ