Profissões

FILOSOFIA
Filosofia no ensino médio aumenta oferta de empregos.
A disciplina tornou-se obrigatória nas escolas. As aulas já começam a ser aplicadas em vários estados a partir de 2008.

O número impressiona: cerca de 23 mil postos de emprego para professores de filosofia estão pintando por aí em todo o país. É que uma determinação do Conselho Nacional de Educação (CNE) tornou obrigatória a oferta da disciplina de filosofia no ensino médio. A partir do próximo ano, discussões sobre ética, estética e história dos grandes filósofos devem fazer parte do cotidiano escolar.

A estimativa do número de professores necessários foi calculada pelo professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e coordenador do Fórum Sul-Brasileiro de Filosofia e Ensino, Emmanuel Appel. “De acordo com dados do Ministério da Educação, em 2005 havia 23.516 escolas. Se cada uma delas contratar um professor de filosofia, já são 23 mil empregos”, explica.

Appel afirma que entre 15 e 17 estados do Brasil já começaram a implantar a disciplina e para lecionar a matéria é necessário ter a licenciatura em filosofia. Mas professores de história ou outras disciplinas afins podem lecionar, desde que cursem especializações no médio prazo.

“O próprio MEC não tem exatamente a demanda de professores. Há muitos licenciados que acabaram nunca dando aula, derivando para outra atividade”, explica o conselheiro de educação e autor do parecer, Cesar Callegari.

Para Appel, não vai haver falta de professores, pois muitos formados entre 1971 até hoje, período em que a disciplina foi abolida dos currículos, estão exercendo outras atividades. O que seria necessário é a formação continuada.

Quem pretende entrar no curso de filosofia encontra uma vantagem: as universidades, cientes da nova situação, estão se preparando para oferecer melhores cursos a quem quer se licenciar. Vale lembrar que há dois tipos de formação: a do bacharel, que se torna pesquisador, crítico cultural, assessor político; e a do professor na educação básica.

Curso

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), existem 179 cursos de filosofia no país. A duração recomendada pelo MEC é de 2.400 horas, o que equivale a três ou quatro anos de graduação.

Na faculdade, o estudante vai se deparar com aulas sobre filosofia social e política, filosofia da história, da ciência, da religião, do direito, ética, estética, lógica, entre outras. O peso de cada uma delas, acaba variando conforme o corpo docente da instituição. Por isso, é bom se informar sobre qual é a ênfase na faculdade desejada.

  Perfil

O pré-requisito fundamental para cursar filosofia é gostar de ler. Isso é unanimidade entre os especialistas ouvidos pelo G1. Depois, há mais algumas características que facilitam a sobrevivência nos textos dos grandes pensadores.

“É absolutamente fundamental que a pessoa se sinta tocada por tudo aquilo que diz respeito ao humano. Principalmente numa época em que as condições de vidas futuras podem estar sendo ameaçadas pelo presente. Quanto mais intensa for a relação com dramas humanos, mais claro é o desejo de compreensão”, afirma o chefe do departamento de filosofia da Universidade de Brasília (UnB), Rodrigo Dantas.

Consultoria

Assessorar empresas no entendimento das temáticas atuais por meio de palestras ou textos.

Crítica

Comentar obras literárias, científicas ou artísticas. Escrever livros e artigos para jornais e revistas.

Ensino

Lecionar no ensino médio e em faculdades.

Gerenciamento editorial

Selecionar títulos e participar da edição de obras em uma editora.

Pesquisa

Investigar todos os campos do conhecimento, refletindo sobre os valores que definem o comportamento humano.


NA UERJ:

FILOSOFIA - RIO 
Unidade Acadêmica: INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH
Localização: Rua São Francisco Xavier, 524 - Pavilhão João Lyra Filho - 9º andar - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
Titulação: Bacharel / Licenciado
Turno: Manhã ou Noite
Duração Mínima: 8 períodos 
Duração Máxima: 14 ou 16 períodos
Vagas Oferecidas: 100
Relação Candidato/Vaga: 



* Vagas reservadas para candidatos comprovadamente carentes que se enquadrem em uma das categorias definidas pelas Leis Estaduais 4151/2003 e 5074/2007.
** Pessoas com deficiência ou pessoas nascidas no Brasil pertencentes a povos indígenas, ou filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço.




Pode haver dados em branco quando o índice não estiver disponível ou não existir para o ano informado.

FONTE: globo.com / UERJ