Profissões

MODA
Cursos de moda desenvolvem o potencial criativo do profissional.
Graduação ganhou força na década de 90, por causa da sofisticação do mercado. Profissional pode atuar em várias áreas, como estilismo e modelagem.

Desenhar e criar peças de roupas masculinas, femininas, infantis, de moda praia, esportivas, além de pensar novos acessórios e figurinos, novos tecidos, tipos de lavagens, cores, estampas. São inúmeras as funções do profissional formado em moda _uma carreira que atrai cada vez mais jovens por causa do glamour dos desfiles, mas que é bastante complexa e exige muito trabalho e dedicação.

"A carreira de moda tem uma formação muito ampla. A maioria dos alunos entra no curso pensando em seguir a profissão de estilista [principalmente de roupas femininas], mas há inúmeras outras possibilidades, entre elas a área de modelagem [dar forma à roupa desenhada no papel], ainda pouco explorada pelos profissionais", disse a professora Raquel Valente Fulchiron, coordenadora do curso de desenho de moda da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, a pioneira em oferecer curso superior de moda no Brasil.

Os cursos superiores de moda ganharam espaço no país especialmente na década de 90, quando o mercado expandiu e ficou mais sofisticado e exigente.

Nesse período, as instituições de ensino perceberam que havia a necessidade de "profissionalizar" quem trabalha com _que normalmente era um autodidata, sem formação específica. Mesmo assim, a carreira ainda é uma área extremamente nova e pouco explorada no país.

 "É importante que as pessoas entendam que existe todo um projeto e uma metodologia por trás do lançamento de um novo produto. Não é simplesmente organizar um desfile. Há um processo criativo e muita pesquisa para entender a demanda do mercado, o perfil do consumidor e o que o público espera vestir na próxima estação. É uma profissão complexa e que não se resume aos desfiles que vemos na TV",  disse a professora Lucimar Bilmaia Enídio, uma das coordenadoras do curso de moda da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná.

Segundo a professora Marisa Durante, coordenadora do curso de moda do Senac-SP, grande parte dos alunos começa uma faculdade de moda pensando apenas nas aulas práticas e como organizar um desfile. "E isso não é verdade. É um choque quando o aluno descobre que 40% do curso é de formação teórica, embora o curso tenha muitas disciplinas práticas", disse Marisa.

Ainda segundo a professora, a formação teórica permite que o aluno tenha condições de se tornar um profissional bem-sucedido. "É preciso criar um produto e desenhá-lo, para depois transformá-lo em uma peça. Depois, é preciso que um modelista faça o molde da roupa para que a peça possa ser construída, é preciso que o aluno entenda o mercado de trabalho, suas demandas, suas carências, é necessário saber como fazer a comercialização, quais são os melhores pontos-de-venda, como fazer a divulgação do produto na mídia e ainda planejar um desfile. Não é fácil desenvolver o potencial criativo das pessoas, exige muito trabalho e dedicação", disse Marisa.

Algumas disciplinas do curso

Os cursos de moda incluem aulas práticas em oficinas de costura e de modelagem, mas também possuem uma alta carga teórica. "Não basta o aluno entrar no curso pensando em desenhar uma peça e promover um desfile. Ele precisa entender a importância da publicidade para quando for lançar o produto, ele precisa entender a psicologia, para entender o que pensa o consumidor, enfim, a formação teórica é muito importante", disse Lucimar.

 No decorrer do curso, os alunos têm contato com disciplinas como sociologia, psicologia, publicidade, história da moda, história da arte, composição, desenho, modelagem plana (papel), modelagem tridimensional (manequim) e modelagem informatizada (no computador). Além disso, têm aulas práticas em oficinas de costura e de modelagem (onde materializam o que está no papel no corpo do manequim).

Coordenadoria de moda

Assessorar lojas na compra de mercadorias adequadas ao seu público e dentro das tendências mundiais da moda. Orientar a distribuição dos produtos nas vitrines e prateleiras. Divulgar as novas coleções pela imprensa.

Design têxtil

Criar tecidos e estampas para os setores de fiação, malharia, tecelagem e estamparia.

Estilismo

Desenvolver coleções de roupas e acessórios, definindo estilos a partir da pesquisa das tendências de moda. Organizar desfiles para a indústria de confecções. Criar fibras, fios, tecidos e pigmentos.

Fotografia de moda

Produzir fotos publicitárias. Fazer direção de imagem ou de arte e produção de moda em revistas especializadas.

Gerência de produto

Supervisionar o desenvolvimento de produtos novos, pesquisar o potencial de mercado e elaborar estratégias de venda.

Fonte: Globo.com