Profissões

SECRETARIADO
Profissionais deixaram de lado o esteriótipo de "moça do cafezinho". Hoje ela é uma profissional que atua direto com os executivos de uma companhia.
Foi-se o tempo em que as secretárias eram conhecidas como as moças que atendiam ao telefone, anotavam recados, serviam cafezinho para os chefes e datilografavam relatórios das reuniões. A cada dia, a carreira ganha mais espaço no mercado de trabalho, deixando de lado o perfil burocrárico e tornando-se mais indispensável.

O curso superior de secretariado, na modalidade bacharelado, é da área de ciências sociais aplicadas e tem entre três e quatro anos de duração. A formação é bastante variada, interdisciplinar e humanista - já que é preciso lidar com pessoas diariamente. A carreira também é essencialmente (mas não exclusivamente) feminina: as mulheres representam cerca de 90% dos profissionais da área.
 
 Papel de "co-gestora"

O perfil da secretária - ou do secretário - é de uma pessoa multifuncional e que vai atuar diretamente com os gestores e executivos de uma companhia. "É um (a) profissional que tem o domínio de pelo menos duas línguas; que conhece profundamente a organização em que trabalha; que assessora seu superior no gerenciamento da empresa e até mesmo na tomada de decisões. A imagem do profissional que servia cafezinho não existe mais", descreveu a professora Simone Dias, coordenadora do curso de secretariado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
 
A mesma opinião é compartilhada pela professora Marilena Zanon, coordenadora do curso de secretariado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). "O perfil da secretária mudou drasticamente nos últimos 15 anos. Hoje ela tem outras competências e habilidades. Hoje ela é uma articuladora, uma pessoa que tem raciocínio crítico e analítico para auxiliar seu superior na gestão da empresa. É uma co-gestora", disse.
 
Segundo a professora Simone, geralmente, o aluno que procura o curso superior de secretariado é aquele que já atua na área porque tem curso técnico, mas que quer um melhor posicionamento no mercado de trabalho e seguir carreira. "O aluno de secretariado quer, sim, ser um assessor executivo. E logo depois de formado o recém-formado já está apto e tem total habilidade para exercer a função de assessor", disse.

Formação do aluno

Durante o curso, o estudante terá contato com disciplinas básicas como sociologia, economia, direito, relações internacionais e administração. Entre as matérias de formação específica estão marketing, processo decisório, macro e microanálise das organizações, textos administrativos, ética, comportamento, técnicas de assessoria e de comunicação e gestão empresarial.
 
Os cursos de língua normalmente precisam de complementação fora da sala de aula. "O aluno não sai da universidade falando duas línguas fluentemente porque é impossível dar aulas de línguas em salas com cerca de 40 pessoas. Na prática, para um profissional ser fluente, ele precisa de aulas complementares", disse a professora Simone.
 
Na UFPE, por exemplo, o estudante tem duas opções de formação: na área empresarial, para profissionais que querem seguir carreira na área administrativa e na área de línguas, para pessoas que querem dominar até três idiomas diferentes.

FONTE: globo.com