Profissões

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
Curso se baseia na elaboração de soluções em diferentes áreas. Graduado também tem formação sólida em gestão.
O nome do curso pode até ser um tanto obscuro, mas as tarefas que o profissional de sistemas de informação realiza são mais do que conhecidas. Nos supermercados, lojas, bibliotecas, hospitais, empresas de todos os ramos sempre tem alguém da área de informática que desenvolve os softwares necessários para facilitar o dia-a-dia.

“Esse curso tem basicamente dois níveis. Um deles é o foco no desenvolvimento de sistemas, na análise, no projeto e na implementação. E o outro é a gerência de tecnologia da informação”, explica a coordenadora do curso da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Márcia Rodrigues Cappelli.

Segundo ela, o recém-formado tem uma visão abrangente na área de tecnologia e pode tanto administrar os recursos de rede e de computadores, quanto desenvolver softwares e sistemas computacionais para as necessidades dos clientes ou da empresa em que trabalha.

Como recursos de informática são necessários nos mais variados setores econômicos, quem se forma pode ir para diversas áreas. O comércio pode precisar de um profissional de sistemas de informação para desenvolver um sistema de leitura de código de barras, por exemplo. Uma empresa de recursos humanos precisa de um programa que facilite a organização das folhas de pagamento. O bibliotecário precisa de bancos de dados para localizar a informação que procura. E estes são apenas alguns exemplos de atividades que o bacharel pode exercer.

 coordenador do curso da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Josemar Rodrigues de Souza, dá a dica para se dar bem na carreira. “É preciso gostar de lógica e da lógica da programação. E o profissional tem de entender que não será apenas um usuário de computador. Vai ser a pessoa que vai facilitar a vida dos usuários”, afirma.

De acordo com Souza, se destaca na profissão quem tem idéias inovadoras e consegue pensar novas estratégias. O presidente da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e professor da Universidade de São Paulo (USP), José Carlos Maldonado, complementa: “O profissional também deve ter facilidade de comunicação e de interpretação para assimilar e entender as necessidades do cliente”.

Para Maldonado, outras características desejáveis são o domínio de línguas, a capacidade de trabalho em equipe, ter bons conhecimentos do próprio idioma e ter uma boa redação, por exemplo. Ele também enfatiza a necessidade de constante atualização e evolução.

 O curso

A graduação de sistemas de informação tem o tempo mínimo de quatros anos para a conclusão, de acordo com uma norma do Conselho Nacional de Educação (CNE). Muitas universidades exigem ainda a realização de estágio e a defesa de uma monografia ou apresentação de um trabalho de conclusão de curso.

Segundo Márcia, o curso tem disciplinas específicas da área de informática e outras de contabilidade e economia. A graduação tem muitas matérias práticas que exigem trabalho de programação, estudo de bancos de dados. Também há disciplinas ministradas com uso de laboratórios de hardware – a parte física dos computadores – e de redes.

FONTE: globo.com